Notícias > Institucional
Copa 2014: Brasil apresenta ações de combate à exploração sexual na Áustria

Com o aumento do número de turistas no Brasil este ano, em função da Copa do Mundo, surge também o risco do crescimento de casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Para reduzir esse impacto, o Conselho Nacional do SESI e a Frente Nacional de Prefeitos aderiram à campanha internacional Não Desvie o Olhar, coordenada pela rede ECPAT (sigla do inglês End Child Prostitution And Trafficking – Fim da Prostituição e do Tráfico Infantil).

No Brasil, a campanha terá início no próximo mês e envolverá as 12 cidades-sede da Copa, junto a prefeituras, governos estaduais e parceiros locais. O anúncio aconteceu no último mês, em Salvador (BA). As ações e estratégias adotadas serão apresentadas na Áustria, a convite da ECPAT, durante o painel “Direitos Humanos e Eventos Esportivos Internacionais”, que integrará a conferência Responsabilidade Social Corporativa.

O debate acontece paralelamente à Feira de Turismo de Viena, na próxima sexta-feira (17). O SESI representará o Brasil na conferência e, além da campanha, apresentará um panorama da violência sexual contra crianças e adolescentes no país, bem como ações de atendimento às vítimas desenvolvidas por meio do programa ViraVida.

Criado em 2008, o ViraVida já atendeu cerca de quatro mil jovens, com idade entre 16 e 21 anos, que sofreram violência sexual. O programa do Conselho Nacional do SESI oferece apoio psicológico, educação básica e capacitação profissional aos beneficiados. Durante aproximadamente um ano, eles são acompanhados e preparados para ingressar no mercado de trabalho.

“Desde que começamos a desenvolver o ViraVida, percebemos a necessidade de prevenir esse crime. Nosso país precisa não apenas punir os agressores e atender as vítimas, mas também conscientizar a população a denunciar. É exatamente isso que pretendemos com a campanha Não Desvie o Olhar, proteger, sensibilizar e coibir”, diz o presidente do Conselho Nacional do SESI, Jair Meneguelli.

A campanha deverá atingir principalmente os locais de circulação dos turistas, como: táxis, hotéis, bares, restaurantes, aeroportos, aeronaves, estradas, estádios, pontos de ônibus, agências de viagens, sites e redes sociais.

A ação alertará os turistas nacionais e estrangeiros sobre o crime e as consequências judiciais que sofrerão no Brasil, e em seus países de origem, caso se envolvam com a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Sensibilizar, mobilizar e impactar

A campanha “Não Desvie o Olhar” terá como foco três eixos prioritários:

1. “Sensibilização”, na qual pretende despertar nos torcedores e cidadãos o sentimento de proteção, em relação às crianças e aos adolescentes brasileiros, e de indignação frente à exploração sexual.

2. Para mobilizar a sociedade, o segundo eixo “Convocação” incentivará o cidadão a denunciar o crime, por meio do Disque 100.

3. Pouco antes e durante a Copa, o eixo “Repressão” deixará claro que a exploração sexual de crianças e adolescentes é crime e que será punida. Esse eixo destaca a intolerância em relação ao crime e reforça a importância da denúncia.

Todos os eixos serão desenvolvidos de fevereiro a julho de 2014 e impactarão o público principalmente nas cidades-sede da Copa, em pontos estratégicos de trânsito dos torcedores nacionais e estrangeiros, tais como: táxis, hotéis, bares, restaurantes, aeroportos e aeronaves, estradas e demais meios de maior penetração e afinidade com o público.

Além do Brasil e Áustria, a campanha também será veiculada em outros 15 países da Europa, com aporte de recursos da União Europeia (UE): França, Holanda, Alemanha, Polônia, Luxemburgo, Suíça, Bulgária, Bélgica, Ucrânia, Espanha, Romênia, República Tcheca, Reino Unido, Estônia e Itália.