Notícias > ViraVida
Parceiros do Programa ViraVida prestigiam formatura no DF

A formatura dos 70 alunos, da décima primeira turma dos alunos do ViraVida do Distrito Federal são participantes do programa que representa um espaço de acolhimento e promoção de direitos para o exercício da cidadania, do respeito às diversidades e do pleno desenvolvimento humano. Voltado para jovens em situação de vulnerabilidade social, o ViraVida é uma oportunidade de desenvolvimento das potencialidades, que visa a inserção social e profissional.

Após oito meses de formação, os jovens se encontram aptos a aplicar os conhecimentos, habilidades e atitudes na construção de uma sociedade mais justa, solidária e igualitária. Estão empregados 85% dos jovens formandos. Na oportunidade o presidente do Conselho Nacional do SESI, João Henrique de Almeida Sousa falou da importância desse momento para a vida de cada um dos alunos. “A formatura é uma grande conquista, a partir do conhecimento adquirido se abre um leque de oportunidades”.

Participaram do evento, além dos parceiros do ViraVida, a vice procuradora Geral de Justiça do ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Selma Leite do Nascimento Sauerbronn de Souza,  o secretário de políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio Araújo, vice-presidente da Federação das Indústria do Distrito Federal, Elson Ribeiro e Povoa, deputado distrital e presidente da Comissão Contra a Pedofilia, Rodrigo Delmasso, secretaria adjunta do Trabalho, Danuza Benedetti, o diretor do Sindaf, Carlos Boaventura, a gerente Regional Distrito Federal do CIEE, Monica Batista de Castro, a representante do ESPRO no Ensino Social Profissionalizante, Mariana Rocha, o assistente social da Rede Nacional de Aprendizagem Promoção Social e Integração Renapsi, Diego Rafael dos Santos Rocha.

Reformulação

Os Departamentos Regionais foram orientados a executar física e financeiramente o ViraVida, a partir da revisão metodológica e estratégica de novas diretrizes nacionais que foram adotadas pelo programa.  As mudanças passam por alinhamento metodológico, parcerias, composição de equipe, orientações específicas para prestação de contas, monitoramento à distância, até escopo das novas regras de execução do programa.

As diretrizes serão apresentadas pelo superintendente de Articulação Institucional e Programas, Valcides Araújo em reuniões técnicas divididas em três grupos de trabalho que acontecerão no mês de abril, nas cidades de Curitiba, São Paulo e Salvador.

Fotos: Marcos Gomes