Notícias > Notícias
Empresas investem cada vez mais recursos próprios em responsabilidade social
Os dados são de pesquisa da Comunitas divulgada pelo Conselho Brasileiro de Voluntariado Empresarial (CBVE), do qual a CNI faz parte

O que mudou em 10 anos nos investimentos sociais corporativos? O questionamento motivou a realização de uma pesquisa coordenada pela Comunitas, organização da sociedade civil que tem como objetivo contribuir para o aprimoramento dos investimentos sociais corporativos e estimular a participação da iniciativa privada no desenvolvimento social e econômico do país. O levantamento abrangeu 268 empresas e 18 institutos/fundações empresariais.

No estudo sobre Voluntariado Empresarial, que reitera também a importância de as corporações doarem tempo e, principalmente, conhecimento para a sociedade na qual estão inseridas, pode-se destacar uma tendência de crescimento nos investimentos sociais pelas empresas, e que, apesar de existirem incentivos fiscais voltados para o desenvolvimento de trabalhos voluntários, o segmento está cada vez mais utilizando recursos próprios para tirar do papel as iniciativas.

De acordo com o estudo, apesar do período de recessão no país, o investimento social corporativo é mais alto que há 10 anos. A média anual dos valores investidos pelo grupo de empresas ouvidas na pesquisa, no período de 2007-2011, foi de R$ 2,3 bilhões. Nos últimos cinco anos essa média subiu para R$ 2,8 bilhões/ano.

O envolvimento de colaboradores nos programas de voluntariado foi outro dado relevante. Na última década, passou de 41 mil para 62,8 mil, tendo crescido, ao mesmo tempo, a percepção de que esses programas beneficiam não só a comunidade, como também a própria instituição. Atualmente, 80% das empresas concordam que o voluntariado aumenta a competência dos colaboradores e 100% acordam que o voluntariado melhora a relação das empresas com a comunidade, enquanto em 2012 esses números eram de 69% e 81%, respectivamente.

ESTRATÉGIA – O relatório mostra ainda que os programas de voluntariado destinaram a maior parte dos investimentos para as atividades educacionais e que os caminhos e desafios para os próximos anos são desenvolver iniciativas de maneira mais estratégica, sob a gestão e política da empresa para a atuação social.

Ações educacionais lideram investimentos

O Programa de Voluntariado do Sistema Indústria – formado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI)Serviço Nacional de Aprendizagem Industria l(SENAI)Serviço Social da Indústria (SESI) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL), tem como foco a sustentabilidade, tema que está inserido em diversas ações, sejam elas ligadas à educação, saúde, lazer, meio ambiente, dentre outros. O gerente de Promoção de Saúde da CNI, Amilton Cabral Júnior, explica que o programa está em consonância com o estudo divulgado.

“A cada dia mais ações estão sendo promovidas e também é crescente o número de colaboradores envolvidos. As federações das indústrias da Bahia e do Paraná aderiram ao programa recentemente, o que é de extrema importância, pois são as federações que estão na comunidade, elas têm maior capilaridade para propor e executar as ações. Nossa expectativa é de que todas as 27 federações do país façam parte do nosso programa”, afirmou.