Notícias > Notícias
Impressora 3D de concreto será uma das tecnologias presentes na Olimpíada do Conhecimento

Entre os dias 5 e 8 de julho, Brasília receberá um grande evento que une educação e inovação. A Cidade Inteligente e a Escola do Futuro vão mostrar como o SESI e o SENAI já estão preparados para o futuro

Você sabia que já é possível imprimir concreto? Graças a novas tecnologias, esse avanço é uma realidade. Durante a 10ª edição da Olimpíada do Conhecimento (OC2018), promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e pelo Serviço Social da Indústria (SESI), em Brasília, entre os dias 5 e 8 de julho, os visitantes poderão acompanhar a impressão de peças e mobiliários de decoração. A impressora 3D, chamada de Inova House 3D, foi desenvolvida a partir de parceria entre a Universidade de Brasília (UnB) e o SENAI.

A Olimpíada terá dois ambientes: a Cidade Inteligente, que demonstrará tecnologias que promovem o uso eficiente de recursos, a redução dos impactos ambientais e a melhoria da qualidade de vida das pessoas; e a Escola do Futuro, que tem o objetivo de desenvolver nos alunos competências e habilidades para lidar com a Indústria 4.0.

No contexto da Cidade Inteligente, o uso de impressoras 3D de concreto será apresentado. Essa tecnologia proporciona benefícios para a indústria da construção. Entre eles está a liberdade arquitetônica, pois não há necessidade de fôrmas e o impacto ambiental é reduzido por causa da diminuição de entulho advindo do melhor aproveitamento dos materiais. Além disso, a automatização facilita a logística, reduz a mão de obra e aumenta a segurança do ambiente de trabalho.

Outra atração da OC2018, na área indústria da construção, é o escritório Building Information Modeling (BIM), ou Modelagem da Informação da Construção, em português. A tecnologia permite que os arquitetos e engenheiros acompanhem o andamento da obra sem sair do escritório. Com auxílio de óculos de realidade aumentada, os profissionais podem acompanhar, de forma tridimensional, o status da construção.

Um engenheiro pode, por exemplo, observar onde serão instalados tubos e conexões em um ambiente virtual, antes do início da obra, o que facilita a construção e a compatibilização dos projetos

Mas os benefícios vão além. Projetos de construção em BIM permitem prever custos de produção, calcular tempo de execução, medir a segurança do projeto e realizar simulações das mais variadas possíveis, como simular outros tipos de materiais, de processos construtivos, de frentes de produção, dentre outros, tudo antes do projeto ir para o canteiro de obras minimizando erros e potencializando a produção do canteiro de obra. Um engenheiro pode, por exemplo, observar onde serão instalados tubos e conexões em um ambiente virtual, antes do início da obra, o que facilita a construção e a compatibilização dos projetos. Na OC0218, os visitantes poderão acompanhar os trabalhos já feitos pelo BIM, em televisões expostas no estande, e também observar demonstrações de uso dos óculos de realidade aumentada.

“Essa tecnologia é o futuro da indústria civil brasileira. Tanto para engenharia quanto para arquitetos, o escritório BIM é a tecnologia mais avançada no mercado da construção. Principalmente, levando em consideração o apoio que o governo está dando para a disseminação das obras por meio de BIM, da criação de decretos e grupos de disseminação de estratégias BIM”, explica o analista de Desenvolvimento Industrial do SENAI, Luís Alberto Silva.

A OLIMPÍADA – A Olimpíada do Conhecimento 2018 vai apresentar, em um espaço de 25 mil metros quadrados, a Cidade Inteligente e a Escola do Futuro. Nesses ambientes, o SESI e o SENAI vão mostrar inovações que prometem melhorar a qualidade de vida nos centros urbanos e revolucionar a educação.

A Olimpíada é uma forma de estimular o interesse dos jovens pela educação profissional e apontar as tendências no mundo do trabalho. Nesta edição, o evento busca conscientizar os brasileiros da importância da formação dos profissionais responsáveis pela sociedade do futuro.

Fonte: Agencia de Notícias CNI