Notícias > Notícias
Olimpíada do Conhecimento 2018 recebe 46 mil visitantes

Em 2018, a Olimpíada do Conhecimento teve um formato diferente dos anos anteriores – antes, o evento era palco de disputas entre estudantes de diversas profissões técnicas, com o objetivo de selecionar a equipe brasileira para a WorldSkills Competition. Repaginada, a OC2018 apresentou ao público grande exposição do futuro, ao mostrar tecnologias da indústria 4.0. A demonstração da Cidade Inteligente e da Escola do Futuro atraiu mais de 46 mil visitantes durante os quatro dias de evento, de 5 a 8 de julho, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). A Olimpíada é organizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Social da Indústria (Sesi).

Esta foi a 10ª edição da Olimpíada do Conhecimento. No local de realização do evento, foram construídos dois ambientes com inovações que prometem melhorar a qualidade de vida nos centros urbanos e revolucionar a educação.

A Cidade Inteligente trouxe demonstrações de tecnologias que promovem o uso eficiente de recursos, a redução dos impactos ambientais e a melhoria da qualidade de vida. Já a Escola do Futuro teve o objetivo de mostrar – com o auxílio de alunos do Sesi e do Senai de todo o País – competências e habilidades para lidar com a Indústria 4.0. A OC2018 ainda teve palestras gratuitas com youtubers, chefs de cozinha e estilistas.

Os departamentos regionais do Distrito Federal do Sesi e do Senai participaram dos dois ambientes. “Achei muito inteligente esse novo formato, porque ficou demonstrado que a tecnologia pode melhorar a vida das pessoas. A estratégia de mostrar a vida na cidade e a escola do futuro foi bem relevante, pois mostrou o impacto desta revolução digital que nós vivemos”, afirmou Marco Secco, diretor regional do Senai-DF.

 

Os visitantes tiveram contato com as principais tendências de inovação e tecnologia voltadas para aprendizagem, qualidade de vida e competitividade. O evento atraiu crianças, jovens e adultos, em diferentes perfis profissionais. O professor da Universidade de Brasília Rômulo Ribeiro visitou a Olimpíada com a família e ficou satisfeito de ver a tecnologia aliada à sustentabilidade. “Fiquei bastante interessado na tecnologia apresentada, principalmente nessa parte de reuso da água demonstrada no banheiro da casa inteligente. Eu acho fantástico, porque traz para realidade o que muitas pessoas só veem na televisão”, explicou Rômulo.

Entre outras coisas, os visitantes puderam ver impressoras 3D, robôs e máquinas aliadas à internet das coisas. “Eu sempre gostei dessa parte de tecnologia. Inclusive, estou construindo uma impressora 3D, com base em projetos disponíveis na internet. Aqui, eu vi o meu futuro. Me encantei com algumas máquinas que até então eu só tinha visto na internet. No evento, eu pude ter contato pessoalmente com estes equipamentos”, disse o técnico em eletrônica, Paulo Ricardo da Silva.

 

O profissional visitou a Olimpíada ao lado dos irmãos Davi e Pedro Henrique Silva, que são estudantes. Eles ficaram encantados com a estrutura apresentada no evento. “Gostei muito, principalmente, do robô dançando na sala automatizada. Espero que minha casa do futuro seja igual esta demonstrada aqui”, disse Pedro Henrique.

Toda a estrutura da Olimpíada do Conhecimento foi montada em um espaço de 25 m². As demonstrações de tecnologia da quarta revolução industrial permitiram crianças e jovens aprender na prática, além de orientar adolescentes e adultos nas profissões que vão dominar o mercado profissional no futuro.

Para relembrar tudo o que aconteceu na Olimpíada do Conhecimento, acesse o link.

Passagem da bandeira da WorldSkills

A bandeira do mundial de profissões técnicas, a WorldSkills Competition, passou neste domingo (8) pela Olimpíada do Conhecimento. O evento internacional será em agosto do ano que vem, em Kazan, na Rússia. A solenidade reuniu competidores, alunos de cursos de educação profissional e dirigentes do Senai, entidade responsável pelas equipes brasileiras em todas as edições da WorldSkills.

A bandeira iniciou sua jornada na WorldSkills Abu Dhabi, em 2017, e desde então tem viajado por diversos países. Foi até para o espaço, onde ficou três meses na Estação Espacial Internacional, antes de retornar à Terra. A viagem internacional da bandeira passou por outros 17 países que já foram sede das competições, antes de chegar a Brasília.

Na solenidade realizada na Olimpíada do Conhecimento, a bandeira ganhou um adesivo da WorldSkills São Paulo 2015, ano em que o Brasil sediou pela primeira vez a competição. Daqui, seguirá para o Japão e para a China, antes de regressar à Rússia, onde o símbolo percorrerá diversas cidades até a chegada a Kazan.

Embora a OC tenha ganhado novo formato, as Seletivas WorldSkills continuam sendo realizadas. Agora, não mais em um único evento, reunindo todos os competidores das profissões técnicas disputadas no torneio internacional, mas aproveitando o espaço físico das unidades do Senai espalhadas por todo o País. O DF tem representantes em 19 ocupações. Além disso, vai sediar seis das 45 seletivas que serão realizadas. As Seletivas já iniciaram. Acompanhe as notícias da delegação brasiliense no site.

Veja mais fotos da olimpíada do Conhecimento no link.

Texto: Aline Roriz
Fotos: Helio Monteferre/Sistema Fibra
Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra