Notícias > Notícias
Setor industrial encerra 2018 com a confiança em alta

Para a indústria brasiliense, 2018 foi o ano da retomada da confiança após um período de crises política e econômica no País que levaram à retração da atividade produtiva e ao desemprego. Ao longo do ano passado, o Índice de Confiança do Empresário Industrial do Distrito Federal (Icei-DF), apurado mensalmente, foi negativo apenas uma vez, em julho, quando ficou logo abaixo da linha de 50 pontos. Em dezembro, alcançou 63,1 pontos — o maior resultado para o mês desde o início da série histórica, em 2010.

Embora o Icei-DF tenha oscilado durante o ano, a retomada da confiança mostrou-se consistente. Em 2018, o resultado de dezembro só ficou abaixo da pontuação de novembro, quando o índice alcançou 65,3 pontos e teve o segundo maior desempenho da série histórica. Em maio de 2010, o índice atingiu 66,7 pontos.

08 ICEIDez2018

“A confiança tem muito valor para a recuperação econômica, pois indica disposição das empresas em investir”, explica o presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra), Jamal Jorge Bittar. O presidente atribui os bons resultados de 2018 a ações nacionais e distritais que trouxeram maior segurança jurídica ao setor privado, como o equilíbrio das contas públicas do DF, a possibilidade de convalidação de incentivos fiscais e os avanços em questões fundiárias.

Agora, a expectativa é que o parque fabril aumente sua participação na economia local. De 2010 a 2016, a fatia da indústria no produto interno bruto do DF caiu de 7,6% para 4,7%. “Esse cenário não prejudica apenas quem trabalha no setor industrial, mas a sociedade brasiliense como um todo. A indústria democratiza a renda e tem poder como nenhum outro segmento de impulsionar outras atividades econômicas e de estimular o conhecimento”, afirma Jamal.

O Icei-DF, que identifica a confiança do industrial em relação à economia brasileira, à economia local e ao próprio negócio, é feito mensalmente pela Fibra, em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-DF) e com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os últimos dados foram levantados na primeira quinzena de dezembro.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Fibra