Notícias > Notícias
Parceria entre a Indústria e a Embrapa prevê projetos de sustentabilidade

A Embrapa quer estreitar parceria com a Indústria para desenvolver ações de compensação e preservação ambiental. Nesta segunda-feira (28), a superintendente de Relações Institucionais da Empresa, Daniela Mazzola, e a presidente do Portfólio de Serviços Ambientais, Raquel Bardy, participaram do Conselho Temático de Meio Ambiente da CNI (COEMA) para apresentar proposta de projetos específicos para o setor.

Entre as propostas, a criação de um programa para Pagamento de Serviços Ambientais (PSA), nos moldes do que é feito, hoje, junto ao Agronegócio e empresas como O Boticário. “Não posso deixar de parabenizar a iniciativa, que é muito bem-vinda em todos os setores. Pela experiência que tive no nordeste brasileiro, posso afirmar que as questões ambientais são urgentes e de grande relevância”, comentou o superintendente do Conselho Nacional do Sesi, general Pedro Fioravante.

Entre as ideias está, também, apoiar sistemas de rastreamento e certificação de produtos provenientes de regiões e propriedades adeptas ao PSA, a participação em mercados e títulos verdes e viabilização de parcerias com outros setores a fim de criar uma grande rede de atuação ambiental nas atividades econômicas do país, agregando valor à iniciativa e gerando competitividade.

Além do superintendente do Conselho Nacional do Sesi, participaram da reunião o presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé, o gerente executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, Davi Bomtempo, e representantes de mais de 30 Federações das Indústrias do Brasil.

COEMA

O Conselho Temático de Meio Ambiente da CNI reúne-se periodicamente para debater temas de relevância nacional e o papel da Indústria na conservação dos recursos naturais. A reunião desta segunda-feira foi voltada a projetos de preservação do meio ambiente.

No próximo encontro, os conselheiros discutirão formas de apoiar o Governo Federal na solução dos problemas causados pelo derramamento de petróleos no litoral nordestino. “Faremos nosso papel. Quem sabe colocar à disposição os laboratórios de inovação. Pensaremos na melhor forma de agir, mas, com certeza, ajudaremos o Governo Federal nessa tarefa”, afirmou o presidente da Fiero, Marcelo Thomé.

A Amazônia também será matéria de debate pela Indústria. Os representantes dos estados do Norte convidaram os conselheiros a participar de eventos e reuniões pontuais para abordar o manejo das matas como forma de preservação. A primeira reunião será com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na próxima semana.

 

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com